Pelo caminho além de Santiago de Compostela

Pelo caminho além de Santiago de Compostela
novembro 8, 2017 yogaadventure
Conferences, News, Report, Travel

 

E depois de 38 dias e mil quilômetros deixados para traz chegamos finalmente em Finisterra!!!

Perdi as contas por quantas cidades passamos, mas me lembro de cada uma! Assim como as pessoas que encontrei pelo caminho, cada uma com seu caminho, mas todos em busca do mesmo, terminar sua jornada pelo Caminho de Santiago, Muxia e Finisterra!

O momento mais intenso, marcante de toda a viagem foram os 10 últimos quilômetros para chegar em Santiago de Compostela. Mesmo sabendo eu que iria adiante, que iria até Finisterra, meu ambiente interno foi invadido por uma sensação incompreensível por mim! Uma sensação não, muitas sensações, parecia uma bomba estourando dentro do meu corpo!

Meu corpo tremia, eu queria chorar e sorrir, me sentia aliviada e motivada, queria correr para chegar logo mas também não queria que terminasse … não consigo descrever o que senti nesses 10km, só sei que ao chegar em Santiago e passar pelo arco (marco da Catedral de Santiago de Compostela ) onde ocorre a purificação, como um portal. Eu não pude evitar as lágrimas em meu semblante ao passar por esse portal, uma onda de energia invadiu meu ser, me sentia realmente livre de todos os meus condicionamentos, podia cantar ali para todos os seres, podia amar a todos, podia eu voar… foi assim que cheguei a tão clássica Catedral de Santiago de Compostela!

                          

No outro dia continuamos marchando até Muxia e depois no último dia chegamos ao fim do mundo, Finisterra, um lugar mágico que pude encontrar 2 lindas amigas a Glória Alonso e a Luisa Mendez, amigas que não via a 10 anos!

Mágico foi pouco para tudo que vivi, cada experiência, cada suspiro, cada sensação de dor, cansaço e motivação!

                  

O que tenho a dizer? Você precisa colocar na sua lista das 10 coisas a se fazer na vida!

O caminho transforma?? E como!!! Ainda não assimilei 50% da minha experiência, me sinto outra pessoa!!

Fui pra lá um pouco cética, mas caminhar por tanto tempo, poder viajar exatamente na velocidade que seu corpo está programado a se deslocar, nos coloca na verdadeira realidade!

Porém, nem tudo são flores, fiquei chocada com tanto lixo que encontramos pelas trilhas, isso que existem voluntários que limpam as trilhas todos os anos, inclusive encontramos 3 grupos limpando o caminho. O que mais vimos foi papel higiênico, me senti na historinha do João e Maria, porém ao invés de migalhas de pães, havia papel higiênico marcando o caminho.

Também encontramos muitas botas abandonadas nos galhos das árvores, bastão de caminhada quebrado abandonado na trilha, latas de refrigerantes … entre outros, recolhemos o máximo de lixo que conseguimos, porém não representou 1% do que vi.

Escrituras e bilhetes deixados nos totens, nos bancos e até nos beliches dos hotels. Eu poderia passar a noite toda lendo (tal como pichação) … e além disso eu não consegui entender até hoje porque virou uma tradição queimar as roupas modernas sintéticas na costa de Finisterra para a renovação!? Os Celtas faziam isso, ok a quantos mil anos atrás?

Além de deixar todas as pedras queimadas com resíduo sintéticos, queimar as roupas e botas nesse local faz com que na hora em que sobe a maré, o mar leva tudo para o oceano!

Por isso peço do fundo do meu coração, seja consciente, preserve o ambiente por onde passar e lembre de deixar as lembranças em seu coração e na trilha, apenas pegadas!

 

Obrigada por fazer parte dessa aventura, ou melhor, dessa jornada!

Estou à disposição para qualquer dúvida ou curiosidade, dicas etc… que precisa!

Namaste e Ultréia

       

 

 

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*